Tributações autonomas 2021

tributações autonomas 2021

Qual é o regime da tributação autónoma?

A tributação autónoma representa uma tributação adicional, apurada de forma independente do IRC e Derrama, sendo aplicada a todos os sujeitos passíveis de IRC.

Quais rendimentos estão sujeitos à tributação autónoma?

Por exemplo, estão sujeitos à tributação autónoma os seguintes rendimentos: Saldo positivo entre as mais e menos-valias resultantes de algumas operações, como a alienação onerosa de partes sociais e de outros valores mobiliários ou da propriedade intelectual.

Qual a diferença entre tributação autónoma e Tributação liberatória?

Já a tributação autónoma é uma taxa única, flexível, que não varia de acordo com os rendimentos obtidos. Ao contribuinte compensa englobar todos os rendimentos e não sujeitar-se à tributação autónoma sempre que a taxa de IRS resultante for inferior à taxa da tributação autónoma (geralmente 28%,a chamada de taxa liberatória ).

Qual a diferença entre tributação autónoma e englobamento?

Se optar pelo englobamento, em vez da tributação autónoma, fica obrigado a juntar todos os rendimentos da mesma categoria. Por exemplo, se tem rendimentos de capitais, como juros de depósitos a prazo e dividendos, terá de englobar todos. Não é possível optar por tributar autonomamente os juros e englobar os dividendos aos rendimentos dependentes.

O que é o regime de tributação?

Este regime permite tributar autonomamente as rendas a uma taxa mais reduzida, face à taxa normal de 28%. Aplica-se a contratos de arrendamento de longo prazo celebrados desde 2019 e respetivas renovações. Abrange ainda renovações de longo prazo de contratos de arrendamento anteriores a 2019 efetuadas desta data em diante.

Quais são as taxas de tributação autónoma?

Na base, estas taxas de tributação autónoma são elevadas em 10 pontos percentuais quanto aos sujeitos passivos que apresentem prejuízo fiscal no período a que respeitem quaisquer dos factos tributários referidos relacionados com o exercício de uma atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola não isenta de IRC.

Qual a importância da tributação autónoma?

Consiste numa tributação adicional a determinados gastos das empresas que não são diretamente relacionados com a produção da empresa, tais como despesas de representação, encargos com viaturas ou as despesas não documentadas. Estas despesas são taxadas independentemente de haver lucro ou prejuízo.

Quais são os principais pontos sobre os regimes tributários?

Para evitar que isso aconteça, é necessário que você tenha os principais pontos sobre os regimes tributário bem esclarecidos, como tipos de impostos pagos pela empresa, características de cada um dos regimes e outros aspectos.

Este artigo é para si. Os contribuintes com rendimentos de capitais ou prediais podem escolher a forma como desejam que estes sejam tributados: por englobamento ou tributação autónoma. Se recebe estes rendimentos, descubra qual é a opção mais vantajosa. O que é a tributação autónoma?

Qual a diferença entre tributação autónoma e Tributação autonoma?

Já na tributação autónoma os rendimentos são taxados separadamente, o que pode fazer com que a carga fiscal seja mais elevada. A AT assume, por defeito, a tributação autónoma. Isto significa que, se quiser escolher englobar estes rendimentos, terá de o fazer ao preencher a declaração.

Qual é a diferença entre taxa liberatória e outras taxas?

Comecemos pelo básico: a taxa liberatória é apenas uma taxa de IRS. O que a diferencia de outras taxas é o fato de ser tributada a título definitivo no exato momento em que os rendimentos são disponibilizados. Os rendimentos sujeitos a taxas liberatórias são alvo de um imposto definitivo, que o seu beneficiário terá que regularizar junto do Estado.

Qual a diferença entre englobamento e tributação autónoma?

Englobamento e tributação autónoma são duas formas diferentes de declarar rendimentos de capitais ou rendimentos prediais. O Estado dá aos contribuintes a possibilidade de escolherem uma delas, mas é preciso fazer contas para perceber qual a mais vantajosa. Veja as diferenças e qual a melhor opção para cada caso.

Qual é a diferença entre a tributação autónoma e o englobamento de rendimentos no IRS?

Ao contribuinte é dado a escolher entre a tributação autónoma e o englobamento de rendimentos no IRS. O englobamento corresponde à soma dos diferentes tipos de rendimentos para a aplicação de uma taxa de IRS que varia consoante o escalão de IRS do contribuinte.

Postagens relacionadas: