Casa do alentejo

casa do alentejo

Qual a importância da Casa do Alentejo?

A intervenção da Casa do Alentejo vai muito para além do seu espaço físico em Lisboa, dando o seu contributo na organização de conferências, congressos e manifestações culturais que se realizam periodicamente no Alentejo com vista ao desenvolvimento regional, à melhoria da qualidade de vida dos alentejanos e à preservação dos seus costumes.

Quem é o dono da Casa do Alentejo?

Passava o ano de 1932 quando foi arrendado ao Grémio Alentejano, posteriormente denominado – Casa do Alentejo – tornando-se a sede da Associação Regionalista Alentejana. Em 1981 é adquirido aos descendentes da família Paes de Amaral e tornou-se património de todos os alentejanos.

Como descobrir a história da Casa do Alentejo?

Conheça a história da Casa do Alentejo através do livro: “O Associativismo Alentejano na Cidade de Lisboa no século XX”, de Rui Rosado Vieira, à venda na Casa do Alentejo. Se é alentejano ou filho de alentejano, peça-nos uma inscrição.

Por que a casa do Alentejo é chamada de “Grémio”?

Em 1939, por força da legislação que então vigorava, a agremiação teve que abdicar da designação de “Grémio”, passando a chamar-se Casa do Alentejo. A nossa Casa tem desempenhado, ao longo da sua vida, um importante papel em prol da Cultura e do Associativismo.

Como funciona a casa do Alentejo?

A casa desenvolve-se sob o comprido e possui várias aberturas para o exterior, com o qual se integra. Afinal de contas, estar no Alentejo é estar em pleno diálogo com a mais pura e tranquila natureza. O programa da casa desenvolve-se, nomeadamente, no extenso piso inferior.

Como descobrir a história da Casa do Alentejo?

Conheça a história da Casa do Alentejo através do livro: “O Associativismo Alentejano na Cidade de Lisboa no século XX”, de Rui Rosado Vieira, à venda na Casa do Alentejo. Se é alentejano ou filho de alentejano, peça-nos uma inscrição.

Quais as vantagens do Alentejo?

“O Alentejo tem como sinônimo, o sossego e a tranquilidade, além de ser uma região com custo de vida mais baixo do que as demais regiões do país”, destaca Samya.

Quem é o dono da Casa do Alentejo?

Passava o ano de 1932 quando foi arrendado ao Grémio Alentejano, posteriormente denominado – Casa do Alentejo – tornando-se a sede da Associação Regionalista Alentejana. Em 1981 é adquirido aos descendentes da família Paes de Amaral e tornou-se património de todos os alentejanos.

Quando surgiu a casa do Alentejo?

Construído possivelmente nos finais do século XVII, o edifício onde hoje se encontra instalada a Casa do Alentejo sofreu profundas modificações no princípio do século XX.

Por que a casa do Alentejo é tão popular?

Devido a revolução de 1945, que a Casa do Alentejo, passou a ser ainda mais popular e aberta a todos os visitantes. O nome Casa do Alentejo, veio da Associação Regionalista Alentejana, que foi organizada para reunir os migrantes alentejanos que viviam em Lisboa.

Como mergulhar na história e Cultura do Alentejo?

Para mergulhar na história e cultura do Alentejo, o primeiro passo é percorrer as suas galerias a céu aberto, onde a história se escreve nas pedras.

Por que a casa do Alentejo é chamada de “Grémio”?

Em 1939, por força da legislação que então vigorava, a agremiação teve que abdicar da designação de “Grémio”, passando a chamar-se Casa do Alentejo. A nossa Casa tem desempenhado, ao longo da sua vida, um importante papel em prol da Cultura e do Associativismo.

Postagens relacionadas: