Programa eleitoral bloco de esquerda

programa eleitoral bloco de esquerda

Qual a importância do bloco de esquerda para a sua lista de divulgação?

Ao recolher os teus dados para a sua lista de divulgação, o Bloco de Esquerda assegura a confidencialidade e a segurança dos mesmos, em cumprimento do RGPD, garante que nunca serão transmitidos a terceiros e apenas serão mantidos enquanto desejares, podendo solicitar-se alteração ou cancelamento através do e-mail bloco.esquerda@bloco.org

Qual a importância do programa eleitoral?

Este programa eleitoral e a transversalida- de das suas propostas é precisamente o reflexo desse compromisso. Como acreditamos que deve de ser, este programa é, ao mesmo tempo, um pro- grama de governo e uma estratégia para a erradicação da pobreza e exclusão social.

Quais são os objetivos do bloco de esquerd?

A luta dos e das imigrantes na rua e a pressão junto do parlamento foram decisivas para reverter alguns obstáculos, tendo a iniciativa legislativa para o efeito sido assumida pelo Bloco. 102 PROGRA ELEITORA D BLC DE ESQUERD ˜˚˛˝˙˜˚˜ˆ 4.3. Pelo direito à vida independente das pessoas com deficiência O problema

Por que os acordos entre o PS e os par-tidos de esquerda foram tão importantes?

Os acordos celebrados entre o PS e os par- tidos de esquerda não só afastaram a direita do governo depois de quatro anos de empo- brecimento e austeridade como permitiram recuperar, ainda que com evidentes limites, condições de vida e de mobilização popular.

Quem é a líder do bloco de esquerda?

Catarina Martins é a atual líder do Bloco de Esquerda. A corrente Fórum Manifesto apontou como causa da sua desvinculação o resultado da liderança do partido, tendo anunciado as derrotas que o BE teve nos últimos anos e que o conduziram à magra expressão eleitoral obtida nas últimas eleições europeias, não são um reflexo de fatores externos.

Qual foi a primeira eleição do bloco de esquerda?

As primeiras eleições em que o Bloco de Esquerda participou foi nas Europeias de 1999, tendo como cabeça de lista Miguel Portas. Obteve 61 920 votos (1,79 % dos votos), não conseguindo eleger nenhum deputado.

Quem é o segundo eurodeputado do bloco de esquerda?

Nas eleições europeias de 2019, o Bloco de Esquerda solidificou-se como terceiro maior partido do país ao conseguir eleger José Gusmão como segundo eurodeputado, juntamente com a primeira candidata Marisa Matias .

Qual foi o primeiro partido de Nova Esquerda?

O Bloco de Esquerda foi o primeiro partido de Nova Esquerda com destaque em Portugal. As primeiras eleições em que o Bloco de Esquerda participou foi nas Europeias de 1999, tendo como cabeça de lista Miguel Portas.

Quais eram os objetivos da fundação do bloco de esquerda?

Os objetivos da fundação do Bloco de Esquerda passavam por criar uma ‘nova esquerda’ anti-capitalista, anti-conservadora, socialista, feminista e ecologista, para preencher aquilo que os seus fundadores descreviam como o vazio sentido por aqueles que não se identificavam nem com o PCP, nem com o PS, visto como demasiado central e neo-liberalista.

Quais são as principais características do bloco de esquerda?

3 - O Bloco de Esquerda defende e promove uma cultura cívica de participação e de ação política democrática como garantia de transformação social, e a perspetiva do socialismo como expressão da luta emancipatória da Humanidade contra a exploração e opressão. 1 - O símbolo é composto por uma estrela humanizada de cor vermelha.

Como nasceu o bloco de esquerda?

Como nasceu o Bloco de Esquerda? O Bloco de Esquerda foi fundado em 1999 pela junção de três partidos políticos da esquerda radical – a União Democrática Popular, o Partido Socialista Revolucionário e a Política XXI, aos quais depois também se juntaram outros pequenos movimentos políticos e de cidadãos.

Quem é a líder do bloco de esquerda?

Catarina Martins é a atual líder do Bloco de Esquerda. A corrente Fórum Manifesto apontou como causa da sua desvinculação o resultado da liderança do partido, tendo anunciado as derrotas que o BE teve nos últimos anos e que o conduziram à magra expressão eleitoral obtida nas últimas eleições europeias, não são um reflexo de fatores externos.

Postagens relacionadas: