Greve função pública novembro 2021

greve função pública novembro 2021

Quando será a greve nacional de 12 de novembro?

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública confirmou esta segunda-feira a realização de uma greve nacional dia 12 de novembro, para exigir ao Governo que altere a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).

Quais os impactos da greve na administração pública?

Segundo Sebastião Santana, a greve afeta “todos os setores” da Administração Pública, sendo esperada uma “resposta muito firme dos trabalhadores a este Governo”. “Estamos em crer que vai ser uma grande jornada de luta e que contribuirá para que o Governo altere as suas posições”, afirmou Sebastião Santana.

Quem é o único sindicato da função pública na greve?

A Frente Comum é o único sindicato da função pública nesta greve, marcada para dia 12 de novembro. A Fesap desistiu com o argumento de que a greve não faz sentido perante o chumbo do Orçamento e pediu ao Governo uma reunião para esclarecer o futuro do aumento do salário mínimo nacional.

Como foi aprovada a greve dos Enfermeiros Portugueses?

A greve foi aprovada numa reunião da coordenadora da Frente Comum realizada esta segunda-feira e anunciada pelo dirigente da estrutura sindical Sebastião Santana, em conferência de imprensa, em Lisboa, na sede do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

Quem vai desconvocar a greve de 12 de novembro?

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap), da UGT, anunciou esta terça-feira que vai desconvocar a greve marcada para 12 de novembro e que pediu ao Governo uma reunião para esclarecer o futuro do aumento do salário mínimo nacional. Estamos cansados de anúncios e queremos que os problemas sejam verdadeiramente resolvidos.

Quando será a greve nacional da função pública?

Frente Comum sugere greve nacional da Função Pública para próximo dia 12 de novembro. Decisão será tomada dia 18. Em causa a falta de respostas para resolver problemas dos trabalhadores do Estado.

Qual o horário da greve de quinta-feira?

A greve de quinta-feira ocorre entre as 5h00 e as 9h30, para a generalidade dos trabalhadores, e das 9h30 às 12h30 para o setor administrativo e técnico, de acordo com o sindicato. A empresa Metropolitano de Lisboa prevê que o metro inicie o serviço de transporte, nesses dias, a partir das 10h15 horas.

Quando vai ser a greve do Metro de Lisboa?

Depois de três greves parciais, os trabalhadores do Metro de Lisboa vão realizar uma greve de 24 horas no dia 4 de novembro, convocada pela FECTRANS. A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e a Federação Nacional da Educação (FNE) anunciaram a suspensão da greve marcada para 5 de novembro.

Quem é o responsável pela comunicação da greve?

Por norma, a entidade que declara a greve, seja o sindicato ou assembleia de trabalhadores, é que efetuará a comunicação da mesma. Nenhum trabalhador é obrigado a comunicar a sua intenção de aderir ou não à greve, mesmo quando questionado pelos seus superiores ou qualquer membro da entidade patronal.

Qual é o direito à greve?

No Código do Trabalho, Lei nº7 /2009, artigo 530º, está escrito que a greve constitui, nos termos da Constituição, um direito dos trabalhadores, competindo a estes definir o âmbito de interesses a defender através da greve. O mesmo artigo estabelece ainda que o direito à greve é irrenunciável.

Quem é obrigado a cumprir serviços mínimos durante uma greve?

Apenas empresas, atividades e profissões que se destinam à satisfação de necessidades sociais impreteríveis ou de serviços essenciais para a segurança e manutenção de equipamentos e instalações é que estão obrigadas por lei a cumprir serviços mínimos durante uma greve.

Como funciona o contrato de Trabalho suspenso durante a greve?

Segundo o Código do Trabalho, todos os trabalhadores que tenham aderido a uma greve ficam com o seu contrato de trabalho suspenso durante esse período. Desta forma tanto os salários, como os prémios de assiduidade e produtividade ficam suspensos durante os períodos de greve.

Postagens relacionadas: