Fernando pessoa

fernando pessoa

Quais as principais características de Fernando Pessoa?

Ocultismo. Fernando Pessoa interessava-se pelo ocultismo e pelo misticismo, com destaque para a Maçonaria e a Rosa-Cruz, havendo inclusive defendido publicamente as organizações iniciáticas no Diário de Lisboa (4 de Fevereiro de 1935), contra ataques por parte da ditadura do Estado Novo.

Quais são as fantásticas curiosidades sobre Fernando Pessoa?

Conheça 15 fantásticas curiosidades sobre Fernando Pessoa. Fernando Pessoa gostava muito de astrologia. Ele tinha a mania de fazer mapas astrais de amigos, parentes, conhecidos e até de personalidades históricas. Cecília Meireles tinha como seu maior desejo na sua visita a Portugal, conhecer Fernando Pessoa.

Quem é o poeta Fernando Pessoa?

Fernando António Nogueira Pessoa, ou apenas Fernando Pessoa, foi um dos maiores escritores da literatura universal e um dos mais aclamados e respeitados poetas da língua portuguesa e da língua inglesa.

Quais foram os principais textos de Fernando Pessoa?

Já em 1915, na revista Orpheu, porta-voz do modernismo português, publicou os textos: O marinheiro, Opiário, Ode triunfal, Chuva oblíqua e Ode marítima. No ano seguinte, tirou o acento de seu sobrenome (Pessôa), para o tornar mais universal. Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são as características das obras de Fernando Pessoa?

Assim, o poeta, pertencente à geração de Orpheu do modernismo português, produziu obras anticonvencionais, provocativas, com liberdade formal, elementos futuristas e simbolistas. Foi também criador do sensacionismo e de muitos heterônimos, antes de falecer, em 30 de novembro de 1935.

Quais são as principais atividades de Fernando Pessoa?

Destacou-se na poesia, com a criação de seus heterônimos sendo considerado uma figura multifacetada. Trabalhou como crítico literário, crítico político, editor, jornalista, publicitário, empresário e astrólogo. Nessa última tarefa, vale destacar que Fernando Pessoa explorou o campo da astrologia, sendo um exímio astrólogo e apreciador do ocultismo.

Quais foram os principais textos de Fernando Pessoa?

Já em 1915, na revista Orpheu, porta-voz do modernismo português, publicou os textos: O marinheiro, Opiário, Ode triunfal, Chuva oblíqua e Ode marítima. No ano seguinte, tirou o acento de seu sobrenome (Pessôa), para o tornar mais universal. Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são os poemas mais célebres de Fernando Pessoa?

Dentre os poemas mais célebres de Fernando Pessoa estão: “Tabacaria”, “Poema em linha reta”, “Ode marítima”, “Autopsicografia”, “Aniversário”, “Todas as cartas de amor…” e “Não sei quantas almas tenho”. Informar erro.

Quais foram as principais características da poesia de Fernando Pessoa?

Biografia de Fernando Pessoa. Fernando Pessoa (1888-1935) foi um dos mais importantes poetas da língua portuguesa e figura central do Modernismo português. Poeta lírico e nacionalista cultivou uma poesia voltada aos temas tradicionais de Portugal e ao seu lirismo saudosista, que expressa reflexões sobre seu “eu profundo”, suas inquietações, ...

Quais são as características das obras de Fernando Pessoa?

Assim, o poeta, pertencente à geração de Orpheu do modernismo português, produziu obras anticonvencionais, provocativas, com liberdade formal, elementos futuristas e simbolistas. Foi também criador do sensacionismo e de muitos heterônimos, antes de falecer, em 30 de novembro de 1935.

Quais foram os principais textos de Fernando Pessoa?

Já em 1915, na revista Orpheu, porta-voz do modernismo português, publicou os textos: O marinheiro, Opiário, Ode triunfal, Chuva oblíqua e Ode marítima. No ano seguinte, tirou o acento de seu sobrenome (Pessôa), para o tornar mais universal. Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais foram os primeiros escritos políticos de Fernando Pessoa?

Entre fevereiro e outubro de 1935, último ano de sua vida, Fernando Pessoa produziu uma série de escritos políticos, vários deles contra Salazar e o Estado Novo, e dois textos sobre a invasão da Abissínia (atual Etiópia) pela Itália fascista, que a censura salazarista não deixou passar.

Postagens relacionadas: